Sem atingir cláusula de barreira, legendas negociam fusões

Dos 35 partidos registrados atualmente no Brasil, 14 não atingiram a cláusula de desempenho

SÃO PAULO – Dos 35 partidos registrados atualmente no Brasil, 14 não atingiram a cláusula de desempenho . A tendência é que essas legendas se juntem a outras para garantir acesso ao fundo partidário, o que vai diminuir o número de siglas do país.
 
O PCdoB e o Partido Pátria Livre (PPL), por exemplo, já anunciaram fusão oficialmente no último dia 2. O Patriota, do candidato à Presidência Cabo Daciolo, incorporou o PRP no último dia 17. Quatro dias depois, o Podemos, do presidenciável Alvaro Dias e do senador Romário (RJ), anunciou a incorporação do PHS, do prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil. O Podemos também tenta atrair a Rede, de Marina Silva, que deve definir o futuro em março.
 
Partidos maiores também tentam filiar deputados eleitos pelos nanicos, autorizados a migrar sem o risco de perder o mandato por infidelidade partidária.
 
Embora não tenha eleito nenhum deputado federal, o PSTU não se considera ameaçado e diz que pretende seguir atuando com outras fontes de financiamento. O partido tem forte presença em alguns sindicatos.
 
Na última sessão do ano, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) determinou, por unanimidade, que os partidos políticos que não alcançaram a cláusula de barreira em 2018 ficarão impossibilitados de receber recursos do fundo partidário a partir de 1º de fevereiro de 2019.
 
Fonte: Jornal O Globo- 25/12/2018